Passar para o conteúdo principal

SMART Clean™ para Celulose e Papel

O SMART Clean™ da Clyde Bergemann é um sistema superior para gerenciar suas operações de soprador de fuligem e aumentar a troca térmica em caldeiras. Os sistemas tradicionais de sopragem de fuligem se baseiam numa sequencia fica, ou são a critério do operador, para iniciar eventos de limpeza. Sem saber onde a incrustação ocorreu dentro de sua caldeira, o risco sob ou sobre os tubos de limpeza é alto. Esta forma de limpeza pode resultar em menor transferência de calor devido a incrustação e paradas não programadas devido ao entupimento, ambos prejudicam a eficiência térmica da sua caldeira.

O SMART Clean™ Transforma seu sistema de sopragem de fuligem em um sistema de controle inteligente, de circuito fechado que usa dados em tempo real da caldeira para iniciar eventos de limpeza, quando necessário, onde e com a intensidade adequada. Composto por uma plataforma de SMART Control e feedback de Modelagem Termodinâmica (TDM), o sistema SMART Clean™ é a melhor ferramenta contra problemas de depósitos e entupimento.

As informações sobre a caldeira são coletadas de dados de processo, que o software analisa por meio de um algoritmo para gerenciar operações de sopragem de fuligem, calculando-se a limpeza da área de troca térmica na passagem de gases da sua caldeira. Em seguida, o sistema determina quando e onde limpar e a intensidade de limpeza. Como resultado, os tubos são devidamente limpos, eliminando limpeza de excesso ou em falta, entupimento e incrustação, aumentando a transferência de calor.

Após um evento de limpeza, o software registra o impacto do evento na remoção de cinzas usando cálculos baseados em uma relação de acumulação de depósito e a taxa de degradação de transferência de calor previsto. Então, o sistema determina a prioridade para cada sopragem com base no nível de cada área de incrustação e seleciona o soprador de fuligem de maior prioridade para o próximo ciclo de limpeza, assegurando que as áreas bastante sujas sejam limpas antes que se tornem problemáticas, com a sopragem mais eficaz.

Resumo de processo do SMART Clean™

O Processo de SMART Clean™ da Clyde Bergemann é um processo iterativo e de autoaprendizagem, baseando-se nas seguintes etapas:

Etapa 1: Coleta de todas as informações

Os dados de desempenho e processo de caldeira são coletados de dois diferentes tipos de fontes: fontes indiretas de operações de caldeira (temperaturas de vapor, temperaturas de gás de combustão, etc.) e fontes diretas de sensores instalados.

Etapa 2: Interpretação das informações

A quantidade e a qualidade dos dados de entrada podem ser variáveis. Além disso, requer uma compreensão especial dos processos de incrustações e seu efeito sobre a variável que está sendo monitorada, incluindo a dimensão de tempo. A Clyde Bergemann desenvolve algoritmos para cortar o enorme volume de dados oriundos do processo e sensores para fornecer uma solução de limpeza, que permite que o próximo passo prossiga com base em evidências científicas.

Etapa 3: Acionamento automático

Concluído o processo analítico da Etapa 2, o sistema ativa o equipamento de limpeza necessário na passagem de convecção (retráteis). A ativação do dispositivo específico de limpeza segue com intensidades de limpeza prescritas.  Os parâmetros como pressão de sopragem, velocidade de do soprador e controle de área por área são precisamente instruídos de acordo com os requisitos de limpeza locais. O objetivo é ideal para intensidade de limpeza, frequência e localização em conjunto com a localização real de incrustação e tenacidade.

Etapa 4:  Medição e análise da resposta

Tendo iniciado e operado um determinado soprador, o sistema então faz uma análise do resultado. Esta análise se baseará nos dados resultantes do evento de limpeza. Por exemplo, para a limpeza feixes, a melhoria do fluxo de calor local será comparada a um nível aceitável de limpo de fluxo de calor para a carga atual da caldeira. O impacto térmico também será comparado ao nível aceitável para o tubo.

O sistema SMART Clean™ também usará as pressões diferenciais de pressão de gás de combustão (DP) como uma variável de processo e calculará a eficácia de cada soprador de fuligem no DP de gás de combustão.

Módulo de controle de Fluxo/Pressão Variável

Um módulo de fluxo/pressão variável pode ser adicionado como uma opção para permitir aos operadores a possibilidade de ajustar as pressões de limpeza do sistema de controles, ao invés da válvula poppet. Usando isso, a pressão de limpeza pode ser variada para fornecer a intensidade adequada para limpar cada banco de tubos diferente no mesmo fluxo da lança. Também pode-se obter economia de vapor quando usado no modo de sopragem única no avanço, reduzindo o fluxo na retração. (Nota: Válvula de controle de pressão deve ser capaz de modular a entrada do sistema de controle).